(19) 3744-3646 / (19) 97170-8431
Atendimento

Segunda a Sexta : 8h às 17h
Sábado : 8h às 12h

Saiba Mais
Procedimentos

Veja os principais procedimentos da Clínica Fiv.

Saiba Mais

Principais
Procedimentos

img-tab1

Fertilização in Vitro ou ( FIV )

A FIV é um método laboratorial para o apoio à concepção, envolvendo a participação do médico e biólogos no processo de aproximação dos gametas.

Pode ser utilizada em casos de endometriose, fatores masculinos severos, fracasso pós-inseminação intrauterina, fatores imunológicos, infertilidade sem causa aparente, doenças genéticas, distúrbios ovarianos, anomalias uterinas, preservação da fertilidade em casos de neoplasias malignas.

Saiba Mais

img-tab2

Inseminação Artificial

A inseminação homóloga consiste na deposição de purificado de espermatozoides móveis diretamente na cavidade uterina, sincronizada com a ovulação, em um ciclo natural ou com estimulação ovariana. É um tratamento barato, tecnicamente fácil e eficaz no arsenal das tecnologias reprodutivas.
A idade da mulher influencia nas taxas de gravidez pós inseminação intra-uterina: 18,9% até 26 anos, 13,9% entre 26 e 30, 12,4% entre 31 e 35, 11,1% entre 36 e 40 anos, 4,7% entre 41 e 45, e 0,5% com idade superior a 45.

Saiba Mais

img-tab3

Capacitação Espermática

Consiste no preparo laboratorial do sêmen após coleta simples do material através de técnicas para separar os espermatozoides viáveis e móveis, obtendo-se uma amostra concentrada. São separados elementos nocivos à fecundação como leucócitos, espermatozóides mortos e bactérias além do plasma seminal que contém elevada concentração de prostaglandinas indutoras de cólicas uterinas.
É esse concentrado de espermatozoides que é injetado no momento da inseminação uterina e é utilizado também para diagnóstico de oligospermias.

Saiba Mais

img-tab4

Injeção Intra-Citoplasmática de Espermatozoides (ICSI)

Essa técnica surgiu com a evolução do FIV convencional para os casos de fator masculino severo onde a recuperação espermatozóides vivos era pequena mesmo para realização do FIV.

Foi desenvolvida no intuito de transpor a barreira da zona pelúcida e oferecer a possibilidade de gestação às pacientes com alterações seminais graves.

Saiba Mais

img-tab5

Diagnóstico Genético Pré-Implantacional – PGD

O PGD foi criado para auxiliar casais com algum risco genético reprodutivo (ex: Síndrome de Down) a terem filhos saudáveis. Utiliza as técnicas moleculares ou de citogenética molecular durante a FIV no intuito de selecionar embriões livres de uma condição genética específica, para que sejam transferidos no útero materno apenas os embriões saudáveis. A transferência preferencial de embriões cromossomicamente normais evita gestações anembrionadas o que tem mostrado diminuir a incidência de abortos espontâneos (afeta 10-15% das gestações clínicas).

Saiba Mais

img-tab6

Congelamento de Embriões, Sêmen, Óvulo e Tecido Ovariano

Casais e indivíduos sem desejo reprodutivo imediato para o congelamento de material genético seja ele sêmen ou óvulo, tecido ovariano ou embriões após o tratamento de fertilização. Isso também é de grande relevância quando nos deparamos com pacientes jovens em tratamento de câncer. O cuidado do oncologista no pós-câncer tem levado a maior procura pela clínicas de reproduçãoo assistida visto que as taxas de sobrevida oncológicas têm se elevado a cada ano.

Saiba Mais

Especialidades
Principais Tratamentos

Infertilidade

Saiba Mais

Ginecologia

Saiba Mais

Blog
Últimas Notícias